Come-cotas: como é a tributação sobre os fundos de investimento - Gorilando

Artigos

Come-cotas: como é a tributação sobre os fundos de investimento


O come-cotas é uma antecipação da cobrança de Imposto de Renda sobre o rendimento e acontece no último dia útil de maio e de novembro.

02/12/2019

SOUNDTRACK PARA OUVIR COM ESTE POST

Fim de novembro está chegando e eis quem surge: come-cotas. Sim, já ouviu falar nele? Se você investe em fundos de investimentos já está habituado com essa cobrança que acontece duas vezes por ano: sempre no último dia útil de maio e de novembro. 

Esse tributo atinge a maioria dos fundos de investimento, e não há muito como escapar da cobrança. Vale lembrar que ele incide apenas sobre o rendimento acumulado a cada seis meses. 

Onde tem come-cotas

Boa parte dos fundos de investimento disponíveis no mercado está sujeita ao come-cotas – sejam eles de curto ou longo prazo. Há incidência do come-cotas nos fundos de renda fixa, fundos DI, fundos cambiais e fundos multimercados. 

As exceções ficam por conta de fundos de ações, cuja tributação é fixa em 15% sobre os rendimentos no resgate, de previdência, FII e de debêntures isentas – nos quais não há cobrança de Imposto de Renda para a pessoa física.

Desconto do come-cotas

O tamanho da bocada do come-cotas varia de acordo com o tipo de fundo. Em fundos de longo prazo, com títulos que vencem após um ano, a cobrança é de 15% dos ganhos, e nos de curto prazo, com títulos que vencem em até um ano, 20%.

Dica: você consegue descobrir se seu investimento é de curto ou longo prazo na lâmina do fundo. Esse documento está disponível no site do banco ou corretora com a qual você investe.

Leia também.

Como declarar Imposto de Renda dos seus investimentos 

Calculando o come-cotas

Quando acontece o come-cotas você tem a ‘vantagem’ de não precisar mais pagar essa parte do imposto. Porém, isso ocasiona uma perda na sua aplicação.

Isso acontece por que o total do valor aplicado diminui. Assim, o rendimento acontece sobre uma base menor, e isso acaba afetando seu rendimento.

Vamos a um exemplo para entender como é a continha.

Se uma pessoa tinha R$ 10.000 em um fundo e cada cota vale R$ 100. Isso significa que ela tem 100 cotas. 

Suponha que o rendimento em seis meses foi de 4% (o que daria R$ 400) A pessoa ficou, então, com R$ 10.400. Surge então o come-cotas e leva 15% dos R$ 400 de rendimento, que dá R$ 60. 

Agora o investidor fica com R$ 10.340. No próximo mês, ao invés de ter um rendimento calculado sobre os R$ 10.400, ele terá um ganho a partir de R$ 10.340. No final o número de cotas passa a ser de 103,4. 

O imposto come-cotas incide sobre 15% ou 20% do total de rendimento de fundos de renda fixa, fundos DI, fundos cambiais e fundos multimercados

É daí que vem o nome come-cotas porque a cobrança não vem na sua conta corrente, mas sim no número de cotas. 

Na nossa plataforma você deve informar esse resgate de R$ 400 da sua carteira. 

Por enquanto, você ainda precisa fazer esse processo manualmente. Com o seu extrato em mãos, acesse o Gorila e adicione um resgate no valor corresponde para cada uma das suas posições em fundos. Clique aqui para acessar! 

Não deixe de atualizar seus investimentos!  

Logo mais tem vídeo onde explicamos o passo a passo do processo. Aguarde!

Imposto na hora do saque

É válido lembrar que você pode ter que pagar Imposto de Renda também na hora do resgate da aplicação. É isso mesmo! Mas calma. Isso só acontece se o valor antecipado pelo come-cotas não atingir a alíquota total de imposto devido. 

As alíquotas de IR são de 22,5% sobre o rendimento para resgates feitos até seis meses depois da aplicação. Porém, esse número vai diminuindo gradativamente até chegar a 15% para aplicações feitas há mais de dois anos. 

O alívio é que o próprio banco ou corretora é que fazem esse cálculo de quanto já foi retido pelo come-cotas e se terá mais desconto do IR no momento do resgate do fundo. 

Gostou do texto?

Aproveita para compartilhar o artigo com seus amigos investidores. É só ir nas redes sociais do Gorila: Facebook, Instagram, Twitter ou Linkedin

O Gorila oferece ferramentas para que você possa entender as opções de investimentos e tomar as melhores decisões quando se trata do seu dinheiro. Os guias que oferecemos e as informações que providenciamos são transparentes e isentas. Nós apresentamos os prós e contras das opções atualmente disponíveis. Esperamos que encontre o que é melhor para você!

VEJA TAMBÉM...

corretoras de investimentos
Guia de Corretoras

Corretoras de Investimentos

Já sabemos que a poupança não é a melhor alternativa para quem quer investir, não é mesmo? No meio dessa jornada, temos as corretoras de investimento. Entenda como funcionam esses "shoppings financeiros". ...

Guia de Bancos

Banco Next

Atrelado ao Banco Bradesco, o Next se apresenta com um visual bastante atraente para quem deseja migrar para uma conta digital. Confira suas vantagens e desvantagens segundo o Gorila....

Artigos

Descubra o que é e como é calculado o Índice Sharpe

O Índice Sharpe é um indicador que mede o retorno excedente de uma aplicação financeira em relação a outra aplicação livre de risco...

Artigos

Crédito como forma de investimento

Ao invés de emprestar sua grana para o banco ou governo, o investidor pode obter lucro emprestando seu dinheiro às empresas ou pessoas ...

Artigos

Vem aí a 1ª Batalha de Carteiras do Gorila

Cinco competidores vão fazer uma composição de carteira de investimentos para descobrir qual delas vai performar melhor ao longo do tempo ...

Dashboard Gorila Invest

Gorila Invest

A melhor plataforma para
controlar seus investimentos

Uma nova forma de olhar para o seu dinheiro. Tenha suas informações financeiras consolidadas em um único lugar

Registre-se agora

Faça seu login

ou
Esqueceu sua senha?
AINDA NÃO TEM CONTA?
Cadastre-se